Sericaia de Elvas

O património gastronómico do Alentejo é claramente marcado pelas Ameixas de Elvas e pelo Sericaia, doce conventual secular daquela região.

Nesta receita que deliciava as freiras dos conventos de Elvas e Vila Viçosa, o segredo vai além dos ingredientes utilizados e está sobretudo na forma como se deita o doce num prato de estanho ou barro: às colheradas desencontradas.

Um dos melhores doces alentejanos!

Ingredientes:

  • 7,5 dl de leite
  • 1 casca de limão
  • 1 pau de canela
  • 90 grs de farinha
  • 1 colher de café de sal
  • 9 ovos
  • 300 grs de açúcar
  • manteiga
  • 2 colheres de sopa de canela em pó

Confecção:

Ferve-se o leite com a casca de limão e o pau de canela e deixa-se arrefecer.
Dissolve-se a farinha com o sal neste leite, depois de completamente frio.

Batem-se as gemas com o açúcar até se obter um creme fofo e esbranquiçado e juntam-se ao leite, devendo ficar tudo bem homogéneo e sem grumos.


Leva-se este preparado a cozer e espessar bem sobre lume médio, mexendo. Quando se vir o fundo do recipiente, retira-se do calor e deixa-se arrefecer.

Batem-se as claras em castelo bem firme e juntam-se cuidadosamente ao preparado anterior (como se faz para o «soufflé».


Toma-se um prato de barro, louça ou estanho que suporte temperaturas elevadas e unta-se bem com manteiga.
Com uma colher grande deita-se o doce no prato em colheradas desencontradas isto é, fazendo escama. Polvilha-se a superfície com a canela passada por um passador e leva-se o sericá a cozer em forno bem quente (220ºC) até abrir fendas.


Serve-se frio.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *