Conhecido na origem como “sumo de azeitona” ou Az-zait em árabe, os benefícios do azeite são quase incontáveis.

OS BENEFÍCIOS DO AZEITE COMO PARTE DA NOSSA TRADIÇÃO.

Seja como entrada para regar o pão, aconchegando uma agradável conversa de pré-jantar; prostrado em fio na tradicional salada de alface e tomate; dourando a sopa finalmente cozida; ou estrugido (também refogado) com cebola e louro para iniciar a fazedura de uma bela refeição principal, o azeite não pode faltar na cozinha de qualquer português que se preze.

Além de “cair bem”, faz ainda melhor. Ao longo das últimas décadas as qualidades, propriedades e benefícios do azeite têm vindo a ser estudados, principalmente devido à sua relação com a já referida dieta mediterrânica e às suas vantagens no que diz respeito à prevenção comprovada de doenças cardiovasculares.

QUALIDADES DO AZEITE

Antes dos benefícios, será importante enumerar os compostos que fazem do óleo da azeitona, um alimento essencial para a alimentação da longevidade, que é:

  • Rico em ácidos gordos monosaturados, entre eles o ácido oléico que representa entre 55 e 83% dos ácidos gordos totais;
  • Abundante em compostos fenólicos, entre os quais oleocantal, tirosol, hidroxitirosol e oleuropeína , principalmente se falarmos do azeite extra-virgem e virgem.

O QUE SIGNIFICA ISSO EM TERMOS DE BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE?

Parafraseando Daniel Martins da Quinta da Serrinha, “a alimentação é a nossa primeira farmácia”. Estes são os benefícios associados geralmente ao consumo de azeite.

1. PROTEÇÃO DO CORAÇÃO E DE TODO O SISTEMA CARDIOVASCULAR

“É extremamente rico em antioxidantes e de preferência, deve ser consumido cru”, como nos diz Daniel. Os compostos fenólicos concentrados nas versões virgens do azeite diminuem os efeitos de oxidação dos lípidos e do LDL (mau colesterol); aumentam o HDL (bom colesterol); diminuem a tensão sanguínea; e regulam a expressão dos genes responsáveis pela aterosclerose.

2. DIMINUIÇÃO SIGNIFICATIVA DO RISCO DE AVC

Um estudo observou que, em pessoas idosas, o consumo regular de azeite pode diminuir em cerca de 41% as hipóteses de vir a sofrer de acidente vascular cerebral.

3. CONSUMO DE GORDURAS SATURADAS CONTRIBUI PARA O BEM-ESTAR

Apesar da falta de provas suficientes que suportem esta teoria, tem-se sugerido que o consumo de azeite aumenta a ligação do neurotransmissor serotonina aos receptores no cérebro, diminuindo os estados depressivos e melhorando o humor.

4. PREVENÇÃO DO CANCRO DA MAMA

Estudos em modelos não humanos sugerem que o azeite e seus compostos podem ser capazes de estimular a morte celular tumoral e proteger de danos no ADN.

5. PREVENÇÃO DE ALZHEIMER

O óleo cantal tem características comprovadamente redutoras do risco de Alzheimer. Os mecanismos têm vindo a ser estudados desde 2013.

OUTRAS UTILIZAÇÕES DO AZEITE

Como produto versátil que é, o azeite aplica-se atualmente na indústria farmacêutica, química e cosmética. Várias multinacionais – inclusive empresas pequenas de cosmética artesanal e biológica – incluem-no como componente essencial para sabonetes, gel, cremes, bálsamos labiais e esfoliantes.

COMO ESCOLHER O AZEITE

O mais saudável é, sem dúvida, o azeite extra-virgem. De acidez mais baixa, não contém óleo refinado e é consideravelmente mais rico em antioxidantes, com todas as vantagens de saúde que nos oferecem.

Aconselhamos também a que opte por azeite de produção biológica e nacional. Desta forma, estará a evitar a exposição do seu corpo (e da sua família) a resíduos de pesticidas e herbicidas, utilizados na agricultura industrial. Além disso, estará a votar com a sua carteira numa agricultura que tem como filosofia a proteção dos solos e da biodiversidade.

Sugerimos a que experimente os DOP – denominação de origem protegida – para que conheça os diferentes aromas que cada região tem para oferecer.

Fonte:E-Konomista 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *